PQD – Encerramento da Pajelança e Reuniões da Rede Mocambos

Alguns dos participantes da Pajelança Quilombólica Digital – Territórios Digitais Livres tinham as passagens de retorno para suas casas para o dia de ontem (26), e por conta disso foi decidido que a cerimônia de encerramento se daria antes de algumas outras atividades propostas, para que todas e todos pudessem estar participar.

https://i0.wp.com/www.nina.org.br/files/2015/04/17279850732_15510a2551_z-300x200.jpg

Durante o encerramento os presentes sentaram em uma grande roda onde avaliaram o evento e discutiram como poderiam dar continuidade a todas as atividades iniciadas na Pajelança. “A gente precisa, nesse momento, de jovens que vivam em cada território e nos auxilie no desenvolvimento das tecnologias para que a Pajelança Quilombólica Digital não acabe aqui. É a nossa caminhada cheia de potências”, afirmou Yashodhan.

Um dos encaminhamentos foi o fortalecimento da construção de Núcleos de Formação Continuada em alguns pontos da rede, para que o desenvolvimento e a cultura de uso da plataforma Baobáxia sejam amplamente difundidos. Em um ato simbólico, cada um dos participantes recebeu três sementes de dentro da Mucua, o fruto do Baobá, para que possam semear as ideias da Rede Mocambos em suas comunidades de origem e Baobafricanizar suas jornadas.

https://i0.wp.com/www.nina.org.br/files/2015/04/17097269790_aaaea603f3_z-300x200.jpg

Logo após esse momento emocionante, as matriarcas do evento Yashodhan, da Morada da Paz no Rio Grande do Sul, e Mãe Beth de Oxum, do Coco de Umbigada de Olinda, entoaram cânticos em agradecimento aos Orixás, principalmente ao Tempo, na figura da árvore Baobá, sempre acompanhadas dos batuques ritmados pelos diversos tambores presentes. A emoção era visível no rosto das pessoas, e as lágrimas caíram em meio aos abraços. Jorge Rasta, fundador e coordenador da Casa dos Bonecos, levará para Guiné uma Mucua, servidor integrado à Rede Baobáxia, com o intuito de articular informações e conhecimentos sobre a pluralidade cultural de cada comunidade. A PQD também germinou uma frente feminina em uma mesa especial composta só por mulheres, que discutiram questões de gênero dentro da Rede, compartilharam experiências e tiraram alguns encaminhamentos. Dentre eles, a participação inédita da Rede Mocambos, representado por essa frente feminina, na Marcha das Mulheres Negras, que acontecerá no dia 18 de novembro. As mulheres do encontro receberam uma homenagem de TC Silva e de sua filha Layla. Um Baobá foi entregue para elas e será plantado no próximo encontro dessa frente. Além disso, conexões foram estudadas e objetivadas para solidificar a rede e organizar reuniões periódicas.

https://i0.wp.com/www.nina.org.br/files/2015/04/16662351274_52ffcc9f23_z-231x300.jpg

Pela manhã, na despedida dos parceiros de todo o Brasil que somaram em mais uma Pajelança Quilombólica Digital, os abraços forçaram o peito contra os olhos numa energia indescritível, e as lágrimas foram de felicidade, de satisfação pelo comprometimento e cosmovisão gerada pelos processos continuados na luta pelo resgate e defesa da Memória. A Baobáfricanização dos Territórios digitais e analógicos se estende além dos horizontes comerciais, e a união prospera onde a liberdade não tem preço. A expectativa para o futuro é de realizações das nossas utopias através do fortalecimento da união. Asè!

Fonte: http://www.nina.org.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s